Caras de Abril na Avenida da Liberdade

Pela primeira vez na minha vida vivi o 25 de Abril no sítio onde ele, efectivamente aconteceu. Foi uma experiência... interessante. Ver aquela massa de gente, numa desorganização organizada, a fazerem o melhor que conseguiam para exprimir os seus ideais e o porquê deste feriado ser tão importante para eles. Isso e ser - basicamente - assaltada por uma velhinha que colou um autocolante no meu peito (e um no peito do Mário) sem nos perguntar se queríamos ou não para depois nos exigir dois euros. Por dois autocolantes. Que não pedimos. Foi um momento irónico no dia que se estava a celebrar.

Mas tirando isso estou grata. Por ter a liberdade de ler o que quero, pensar o que quero, dizer o que quero, viver como quero, amar quem quero, ser quem quero, lutar pelo que acredito e refilar por aquilo que acho mal. Se não tivesse sido um grupo de corajosos há mais de quarenta anos atrás, ainda estaríamos na mesmice e não seríamos tão felizes e livres como somos agora. Até para usar um vestido e arrepender-me amargamente depois porque estava um frio do caraças. Não se conformem, questionem-se porque só assim se consegue - e se mantém - a liberdade.

Do not go gentle into that good night, rage against the dying of light.


9 comentários:

  1. Ana!!! Caraças, adorei as fotos! Eu nem sabia, mas estava cheia de saudades de ver fotos tuas por aqui. A dos cães está simplesmente genial e adorei que alternasses entre o preto e branco e as fotos a cor em que o vermelho é - apropriadamente - a cor dominante. :)

    Maravilhosas! :D

    Joan of July

    ResponderEliminar
  2. Que retrato brutal! É o meu feriado preferido! Mas sou mais de ficar em casa a ouvir contar histórias desse tempo!
    Gostei mesmo! Temos que combinar um passeio fotográfico. *

    ResponderEliminar
  3. Adorei as fotos, estão genuínas, fantásticas!

    ResponderEliminar
  4. Eu acho que a nossa geração nem se apercebe da sorte que tem, que temos, que tenho. Sorte em poder ser livre, como dizes podermos ter a nossa opinião, falar o que queremos, amar quem queremos, etc. É tão bom saber que vivemos assim e incrivelmente estranho quando pensamos que há tão pouco tempo não era assim...
    Obrigada a todos os que lutaram por nós.

    Ah e as tuas fotografias estão lindas. Parabéns!

    ResponderEliminar
  5. Fotos maravilhosas, miúda! A sério, conseguiste captar cada momento com uma leveza excepcional mas sem assim deixares de transmitir aquela sensação forte.


    >>> THE PAPER AND INK

    ResponderEliminar
  6. Como diz uma amiga minha: nascemos no lado certo do Mundo!


    Ms. Telita | Telita LifeStyleFacebookinstagram

    • novo grupo para divulgação de blogs: blogs Lifestyle Portugal

    ResponderEliminar
  7. Adorei as fotos. Parabéns Ana. :)

    ResponderEliminar
  8. Fiquei apaixonadíssima pelas fotos, aiiiiii! Fiz a cobertura do 1 de maio para Ateliê de Jornalismo Televisivo (incrível, já te estou a contar a minha vida AHAH) e ao ver este post, lembrei-me automaticamente desse dia :') 25 de abril e 1 de maio <3 ahah

    Estranha Forma de Ser Jornalista
    http://estranhaformadeserjornalista.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017