6 Coisas Para Ver em Lisboa

12 janeiro 2017

Decidi, impulsivamente, ir passar uns dias a Lisboa. O semestre já acabou, acho que mereço e preciso de relaxar nem que seja um bocadinho.

Todas as vezes que lá fui entre o ano passado e este foram todas muito corridas e não me deu tempo para nada. Não consegui percorrer as ruas à procura de pequenas pérolas, não consegui levar um banho de museu e de cultura (que sinto que ando a precisar!) nem nada. Absolutamente nada. E por isso fiz uma lista (não seria eu se assim não fosse) das coisas que quero ver, com calma, nos próximos dias em Lisboa.


1. MAAT
O famoso e que tanto deu que falar, que já ouvi pessoas a dizer maravilhas e pessoas a dizer que ainda está muito poucochinho. Nada melhor do que tirar as conclusões por mim. E museus são sempre museus.

BILHETES €5,00 (NORMAL) // €2,50 (ESTUDANTE)



2. MOSTEIRO DOS JERÓNIMOS
Acho que vocês me vão deserdar se eu disser que nunca fui ao Mosteiro do Jerónimos, mas a vontade é tanta. As oportunidades é que são sempre escassas: ora falta tempo, ora falta dinheiro. Desta vez não há desculpas. E sinto que vou perder uma manhã a observar tudo. E vou adorar!

BILHETES €10,00 (NORMAL) // €5,00 (ESTUDANTE)



3. MUSEU E JARDINS DA GULBENKIAN
Os jardins da Gulbenkian são um dos meus sítios favoritos de Lisboa. Há qualquer coisa de mágica para mim naquele sítio e sou sempre mais feliz quando lá volto. Já o museu... a história é outra. Fico sempre à porta. Mas agora vou aproveitar e fazer a visita completa.

BILHETES (MUSEU) €10,00 (NORMAL) // €5,00 (JOVEM)
[A entrada nos jardins é gratuita]


4. MUSEU DO TRAJE
À procura de sugestões de sítios para visitar em Lisboa de forma a levar um banho de museu a Cat recomendou-me o Museu do Traje. Disse que ia adorar e que ia ficar de queixo caído com os jardins. Como ela me conhece já de ginjeira... eu acredito.

BILHETES (MUSEU + PARQUE BOTÂNICO) €6,00 (NORMAL) // €3,00 (ESTUDANTE)



5. LXFactory
A primeira e única vez que fui ao LXFactory foi em trabalho para o Bloggers Camp. Consegui tirar a pinta do sítio mas tive muita pena em não o ter explorado como deve de ser. Quero voltar, muito, e demorar o meu tempo lá, de loja em loja, armazém e armazém de forma a descobrir as pérolas que por lá estão escondidas (e de certeza que a Ler Devagar é uma dessas!)

A ENTRADA É GRATUITA



6. Jardins da Fundação Champalimaud
Sempre achei este sítio moderno e interessante e sempre tive uma pulguinha atrás da minha orelha cheia de curiosidade deste espaço no meio de um sítio tão clássico de Lisboa. Não sei, acho que funciona. E quero descobrir porquê!

A ENTRADA É GRATUITA
----

Mas agora vocês: que sítios recomendam a visitar em Lisboa? Pode ser em modo turista ou não!

16 comentários

  1. Ainda só conheço o Museu e os jardins da Gulbenkian mas com tempo irei conhecer tudo, pena não estar mais perto de Lisboa!

    ResponderEliminar
  2. O Museu de Arte Antiga, a baixa de Lisboa e o Terreiro do Paço/Ribeira das Naus são espaços que eu adoro e que faço questão de ir sempre que me meto no meio da cidade. Tenho ainda de voltar ao Museu do Traje, já que a última vez que lá fui foi quando ainda estava na primária. Aquilo é maravilhoso! :)

    ResponderEliminar
  3. Lisboa é vida! É das melhores coisas que consigo dizer sobre esta cidade. Vou para lá todos os dias, e mesmo assim, estou sempre a descobri-la :). Gostei imenso do Blog ;).
    Beijinhoo*

    Seguii :)
    Bruna do,
    B.lliccious *

    ResponderEliminar
  4. Eu também nunca entre no Mosteiro do Jerónimos, por isso shame on me too, estamos juntas!
    Passeia pela zona da Ribeira das Naus, é lindo!

    ResponderEliminar
  5. Se der tempo, faz um passeio de Tuc Tuc, vai respirar um pouquinho de ar puro num dos miradouros. Se saíres à noite, a Baixa Lisboeta, seguida de uma passagem pela rua cor de rosa é sempre um Must Go a noite. Enjoy! PS: Se precisares de companhia de uma caboverdiana, fascinada por Lisboa, que viveu cá durante 10 anos e que está aqui esses dias de passagem apenas turistando, apita :)

    ResponderEliminar
  6. Não sei em que dias vais mas se apanhares o primeiro domingo do mês tens o Mosteiro dos Jerónimos e o Museu do Traje com entrada grátis :)

    ResponderEliminar
  7. ouvi dizer que o mercado da ribeira é um sitio muito giro para se comer :)

    ResponderEliminar
  8. Vale a pena visitar os miradouros, como por exemplo o de Santa Catarina, da Graça, da Senhora do Monte. Mas há mais :)

    ResponderEliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  10. Ai, as saudades que de repente tive da minha cidade linda. Já visitei tudo desta lista, só o MAAT é que me deixou desapontada. Tem tudo para ser perfeito, mas ainda não o conseguiram elevar a esse patamar, infelizmente. Boa visitinha a Lisboa! Have fun :)

    ResponderEliminar
  11. Eu não conheço o Museu e os Jardins da Gulbenkian, bem como o LX Factory e o Museu do Traje. Gostava muito.

    Cátia ∫ Meraki

    ResponderEliminar
  12. Estes sítios são todos tão bonitos, acho que devemos mesmo ter orgulho no nosso país e na cidade maravilhosa que é Lisboa! :)

    http://sixmilesdeeper.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. Sem dúvida são 6 lugares interessantes e recomendáveis, mas de todos, o que desperta-me mais curiosidade é o MAAT. Pela arquitectura, pelo espaço e meio envolvente, um sítio a não perder, numa futura viagem a Lisboa.

    Bitaites de um Madeirense | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  14. Cada vez fico com mais vontade de ir a Lisboa, e este post não veio ajudar em nada! Já fui lá várias vezes, mas nunca com olhos de ver. O MAAT é algo que quero mesmo mesmo mesmo mesmo visitar. :)

    ResponderEliminar
  15. Quero muito conhecer Portugal, afinal, sou descendente de vosso povo!
    Amei as dicas e coloquei na lista para visitar!
    A Bela, não a Fera blog | A Bela, não a Fera Youtube | Converse comigo no Twitter!

    ResponderEliminar
  16. Depois do BC fiquei com o "bichinho lisboeta" e quero muito lá voltar! Quem sabe se não fico mais uns dias, no próximo BC :P

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017