Turning 23

13 junho 2016

Este ano não planeei nada para o meu aniversário. Não existiram convites, nem festa marcada porque as circunstâncias da vida assim o fazem: entrei na faculdade, estava ainda em época de avaliações (tive um trabalho para entregar até dia seis de Junho) e simplesmente não estava para ai virada.

Mas quando digo que tive o melhor aniversário de sempre não estou a brincar. Este ano tive direito a uma festa de três dias como se de um casamento cigano se tratasse.

As celebrações começaram no dia seis de Junho, com o Mário de manhã (e à tarde) em modo party planner porque insistia que uma festa como deve de ser tem de ter goodie bags à antiga (daqueles com três quilos de doces) e comigo a concordar e numa de Pai Natal do Aniversário ao me oferecer uma prenda do caraças (que ele insistiu em embrulhar mesmo eu já sabendo o que é).
A tarde foi passada assim: a passear de mãos dadas, com orgulho dos nossos goodie bags e já a salivar para o jantar que se seguia...

... NO HARD ROCK CAFÉ EM LISBOA
Vocês não sabem, mas manda a tradição que, depois do último dia do Bloggers Camp nós vamos as três (e levamos sempre os nossos queridos) jantar ao Hard Rock: nada é proibido de pedir, temos direito àquilo que queremos...um verdadeiro banquete!

Este ano adiamos esse nosso jantar e em vez de irmos no dia cinco de Junho à noite, fomos no dia seis de Junho para que pudéssemos todos passar a meia-noite naquele sítio. Gosto de dar ao Mário oportunidades que ele nunca teve (até à data): neste caso o jantar no Hard Rock.
(Não pode ser só ele a mostrar o Mundo e coisas boas a este bambi, não é?)

Entretanto havia outra rapariga que fazia anos nesse dia (no dia seis) a jantar no Hard Rock e, quando um dos empregados aparece para nos chamar à atenção e gritar em plenos pulmões que era o aniversário dela e que devíamos cantar-lhe os parabéns, eu estive a um passo de fazer um buraquinho no chão porque toda a gente à minha mesa me ameaçou que comigo ia acontecer o mesmo.

Não aconteceu, e ainda bem. Perto da meia-noite o Mário pediu um brownie para termos um sítio para espetar as velas. O brownie não veio e por isso a Cat assumiu o papel de bolo e foi o melhor de sempre.


A manhã de dia sete (e parte da tarde também) foi passada em estúdio com o Mário porque infelizmente ele tinha trabalho nesse dia. Mas, nem por isso, deixei de ter um dia do caraças. Li metade de um livro de uma assentada, estava num sítio bonito e, aquele grupo de rapazes até é uma companhia bem divertida que não me deixaram esquecer por um segundo que era o meu aniversário e que estava a ficar velha (obrigadinha, sim?!)

RUMO AO BASTARDO!
Nessa noite o jantar (desta vez oficial) de celebração foi no Bastardo. Eu, a Cat e a Cat já lá tínhamos ido num girls lunch date e gostámos tanto mas tanto que mal sugeri esse sítio para o jantar ninguém disse que não.

Foi, como sempre, maravilhoso. Nesse momento apercebi-me que mesmo sem nada planeado oficialmente, aquelas pessoas estavam lá por mim, porque era o meu dia, porque mesmo fazendo anos numa Terça-feira e de terem saído cansados do trabalho queriam celebrar comigo. E quem diz no dia sete, diz também no dia seis e no dia oito e nos outros dias todos do ano se for preciso. É do caraças sentir amor assim!

Desta vez tive direito a bolo. Acho que foi algo que a Cat congeminou. E, depois dos parabéns cantados (baixinho porque eu quis) toda a gente comeu um bocadinho (do bolo) e, saídos do Bastardo fomos dar um passeio pela zona. Lá fizemos amizade (salvo seja) com dois nepaleses que, um deles, a cada palavra nova que aprendia, nos cumprimentava com o aperto de mão. Dessa nunca mais me esqueço!

Chegados os dois a casa, cansados, caímos na cama com mais um desejo de parabéns às vinte e três e cinquenta e nove e uma pergunta de "Então, velhota? Como te sentes com vinte e três e um dia?"

NO DIA OITO A FESTA CONTINUOU

Não contente com o facto de não me ter conseguido dar quase atenção nenhuma no meu dia de anos oficial (palavras dele), disse-me que, no dia oito, íamos fazer tudo aquilo que eu quisesse. E eu queria ir ao Oceanário. Acabamos por não ir porque ele queria mesmo fazer uma tatuagem (acabou por fazer duas) e estava a ameaçar desde que chegámos a Lisboa. Disse-lhe vamos embora fazer essa tatuagem que depois temos mais oportunidade de irmos ao Oceanário!

E assim foi. Antes disso (e depois também) o Mário, muito pacientemente, andou comigo de loja em loja porque eu queria muito riscar mais um item da minha wishlist (olá 70-300mm!). Acabei por entrar na Stradivarius e comprar duas coisas que andava a querer há muito (isto e isto) e de caminho comprei também uma carteira porque a minha precisava de reforma urgentemente.

Acabámos a noite na Feira do Livro de Lisboa. Deixaram-me lá, solta e livre...e eu risquei imensos livros da minha wishlist literária. A parte boa? Todos com mais de cinquenta porcento de desconto. Sei que isto para ele foi um bocadinho aborrecido mas nunca deixou de me sorrir sempre que olhava para ele e lhe pedia opiniões sobre se levava ou não (a resposta foi sempre sim, o homem conhece-me).

****

Agora, uma semana (quase) depois de ter entrado nos vinte e três...continuo a sentir-me incrivelmente feliz. Sou uma privilegiada.

8 comentários

  1. És mesmo ótimo quando estamos com quem gostamos e toda essa gente está feliz por nós e connosco. Tiveste mesmo um aniversário em cheio.
    Muitos beijinhos e feliz 23! :P

    http://aboemiacatita.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Isso durou mais do que um casamento cigano, mas foi bem melhor do que uma festa planeada, com um bolo todo pipi e meia-dúzia de jarras a cantar os parabéns em menos de 2 min xD
    Bem-vinda aos 23 e aproveita-os bem que o tempo passa a correr :D
    nuages dans mon café

    ResponderEliminar
  3. Que bom! Realmente, dá para perceber que estás rodeada por pessoas que te amam :) Ainda bem que te divertiste.

    ResponderEliminar
  4. Uau, isso é que foi um aniversário em grande! Aqui está a prova de que por vezes as coisas melhores acontecem quando não planeamos ou esperamos... Mas acontecem porque tu mereces, é claro! E essas pessoas todas que estiveram contigo no teu dia - e estão em todos os outros - sabem-no! (:

    ResponderEliminar
  5. Fico feliz por te sentires assim!
    Mereces tudo de bom Ana :D

    Cátia ∫ Meraki

    ResponderEliminar
  6. Mas que celebração maravilhosa! Que mais ocasiões destas aconteçam na tua vida e que permaneças junto daqueles que te amam! E uma vez mais, Parabéns! ;)

    Beijinhos!
    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
  7. Que maravilha, moça :D isso é que foi desbravar à grande! E...aquilo é uma câmara? :p

    Jiji

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017