1/4 de Enfermeira

Ontem recebi a última nota que me faltava saber do semestre...e tenho, oficialmente, o primeiro ano feito!

Não quis escrever mais cedo sobre isto com medo de agoirar mas acho esta uma boa ocasião - tão boa como qualquer outra - para vos contar como foi este primeiro ano que passou num instante.

Candidatei-me na segunda fase a duas Universidades e não entrei em nenhuma. Chorei que nem uma desalmada porque, para mim, foi um golpe difícil de digerir. Não compreendia como era possível ter-me esforçado tanto e, mesmo assim, nenhuma daquelas a que me candidatei me querer. Disse que não me ia candidatar à terceira fase, que não valia a pena, que tentava outra vez para o ano.

Mentira. A partir do momento em que disse que não me ia candidatar à terceira fase toda a gente me caiu em cima. Toda a gente me disse que devia ao menos tentar nem que fosse para descargo de consciência. Ainda demorei uns dias a ponderar isto mas acabei por ver que tinham razão e lá me candidatei a dois dias de acabar o prazo.


Nunca mais me esqueço da reacção do meu pai quando lhe disse que tinha entrado em Enfermagem na Universidade de Évora (a minha primeira escolha desde sempre). Ele casualmente perguntou-me se eu tinha a certeza, se tinha visto bem e lembro-me de ter ficado muito ofendida com isso. Disse-lhe que sim, que tinha a certeza e depois meti-lhe o ecrã do computador à frente para ele ver por si mesmo que era verdade. Que tudo aquilo para o qual me tinha esforçado estava, finalmente, a acontecer.

Entre fazer as malas e rumar a Évora passaram dois dias (o fim-de-semana) que foram rápidos e lentos ao mesmo tempo, cheio de contentamentos e receios porque, pela primeira vez, ia viver efectivamente longe de casa e sozinha.

Caí de pára-quedas na Escola Superior de Enfermagem São João de Deus (ESESJD) numa Terça-feira onde fui praxada. Eu tenho a noção que fui terrível de praxar porque ora estava num limiar do riso histérico ou no limiar do choro compulsivo. Não sou muito dada às pessoas no imediato (demoro um bocadinho a deixar que me conheçam) e sentia-me mais assustada do que aquilo que queria admitir. Mas não foi tudo mau.


Caí de pára-quedas numa turma de cerca de oitenta pessoas um mês depois das aulas terem começado. No primeiro semestre nem tive tempo de deixar que a ficha caísse porque uma semana depois de ter chegado já ia ter frequência de uma coisa que nunca vi na vida, fora os trabalhos que me mandaram fazer - uns atrás dos outros. Não tive tempo para respirar nem para perceber, efectivamente, o que estava a acontecer à minha volta. Demorei um mês a aprender minimamente os nomes dos meus colegas todos e confesso que, ainda hoje, há alguns que não sei e que ainda confundo.

Quando começou o segundo semestre eu senti que ia ser algo mais tranquilo. Porquê? Porque no semestre passado não tinha sentido essa tranquilidade porque comecei logo no stress. A verdade é que não foi. Foi bem mais stressante. Começaram as aulas práticas (e respectivas avaliações), começaram os cadeirões (como Farmacologia) que nos vão servir de base para o futuro. As avaliações, quando vieram, foram todas umas a seguir às outras. Foi complicado. Houve ali uma altura em que já não tinha mais forças e me apetecia dormir durante dois meses. Em que as noitadas no Verney foram muitas. Em que chorei de frustração (e falta de sono). Mas também celebrei muitas vitórias, muitas metas atingidas por mim e pelos meus (que estão comigo desde do primeiro semestre e somos unha com carne). Em que cheguei à conclusão que estavam a pegar pesado connosco de propósito para ver quais de nós aguentam a pressão daquilo que irá ser trabalhar num hospital, centrou de saúde ou qualquer outra unidade.


Dei tudo de mim e mais um bocadinho. Passei férias (que não foram) a estudar e não consegui descansar a cabeça um segundo porque havia sempre alguma coisa a acontecer. Mas se trocava esta vida de futura enfermeira por alguma coisa? Não, não trocava. Ao fim do dia é o que me faz irremediavelmente feliz. E o primeiro ano passou tão depressa que tenho medo de nem me aperceber dos outros três a passarem à minha frente.

Chegar o fim do primeiro ano e dizer que passei a tudo à primeira é um orgulho sobretudo porque sempre me acharam uma underdog por ter entrado em terceira fase. Ninguém dava nada por mim (nem pelos que estavam na mesma circunstância que eu) e olhem agora.

Para o ano já trajo. Para o ano já estagio. E são ambas coisas que me alegram e me assustam para além de palavras. A verdade é que ainda agora estou de férias e já quero voltar.

19 comentários:

  1. Fico tãooo contente por ti! Muitos parabéns minha miúda! Um grande beijinho e que continues assim com essa determinação <3

    ResponderEliminar
  2. Parabéns Ana! Os underdogs são, na verdade, as pessoas a temer nesta vida. Exatamente por se sentirem underdogs esforçam-se mais e por os acharem underdogs também surpreendem mais. Eu acho que tu és só fantástica! Aproveita tudo isso e mais um bocadinho, que bem mereces :)

    ResponderEliminar
  3. Não diria melhor Ana ツ
    Ass: Rogério Coroado (Colega da futura enfermeira e futuro enfermeiro também ��)

    ResponderEliminar
  4. Ler este post fez-me realmente bem, porque este ano vou candidatar-me à universidade, e o curso que eu quero apenas existe em uma universidade e com apenas 30 vagas, fiz os exames e já tenho mais ou menos uma noção do que vou ter por causa dos critérios, mas tenho muito receio, esforcei-me tanto, e sei que o curso interessa a cada vez mais gente, tenho muito medo de não conseguir entrar e ficar noutro que não goste tanto, e se a nota que eu tiver não for o que eu estou à espera? E se houver demasiada gente a candidatar-se este ano para o curso e eu não conseguir entrar porque a média aumentou?
    Mas acho que mesmo se eu não entrar à primeira não posso desistir tão facilmente não é? Se entrasse na primeira seria ótimo mas... não sei, parece tudo tão complicado, sinto-me meio desorientada, mas estar na universidade e estar com pessoas que de certa forma partilham as mesmas ambições parece ser ótimo, mal posso esperar!

    Unicorns and Chill
    Adventures of a Unicorn [Fotografias]

    ResponderEliminar
  5. Fico contente, mesmo! O importante é não desistirmos daquilo que mais gostamos e ir sempre à luta. Parabéns! :p

    Beijocas,
    ANDA DAÍ!

    ResponderEliminar
  6. Desejo-te a maior das sortes para o resto do curso :)
    beijinhos!

    http://fifoquices.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Que aventura, Ana :) Antes de mais, parabéns! Entrar na terceira fase com tudo a acontecer e mesmo assim sobreviver é qualquer coisa! Para mim o primeiro ano foi o mais difícil, a partir daí foi aproveitar imenso tudo - com bastante trabalho, mas com tempo para aproveitar. Espero que continues tão entusiasmada e dedicada mas, para já, BOAS FÉRIAS! :p

    ResponderEliminar
  8. Que novidades tão boas! Muitos parabéns pelo o primeiro ano feito!

    ResponderEliminar
  9. É tão bom ver essa paixão, principalmente numa profissão onde essa devia ser a primeira característica a ter em conta. Com essa garra o mundo é teu! uma beijoca.

    ResponderEliminar
  10. Parabéns, Ana! Desde que te acompanho que sei esse teu sonho e sei o quanto querias isto. Fico feliz por estares mesmo a gostar :)

    ResponderEliminar
  11. Enfermagem é de facto um curso esgotante, mas valerá a pena.
    Quando começares a estagiar novos desafios irão surgir, o cansaço será a duplicar, mas a motivação também será maior!

    Um grande beijinho,
    de outra estudante de enfermagem - 1/2 de enfermeira.

    O blog da Polegarzinha

    ResponderEliminar
  12. Parabéeennss! És a prova de que com esforço e dedicação tudo se consegue :) E mais ... A prova de que se seguirmos de facto os nossos sonhos e trabalharmos vamos lá chegar e com sucesso! Um beijinho*

    www.littleoneoblog.wordpress.com

    ResponderEliminar
  13. És um orgulho, rapariga. Ainda me lembro desse teu estado de velha do Resteli, e olha para ti agora :D já percebeste que tu és capaz de TUDO?! Porque és! Parabéns! :D

    ResponderEliminar
  14. E nós estamos a precisar desesperadamente de colegas novos e com garra (como tu) que nos ajudem a levar esta profissão tão agridoce para a frente... Parabéns pela conclusão do primeiro ano e boa sorte para o segundo futura colega :)

    ResponderEliminar
  15. Gosto de te ler, embora não manifeste como devia.
    Este post é dos mais marcantes. O mundo precisa de pessoas destemidas que sabem viver com os 5 sentidos. :)
    Parabéns Ana! Continua abraçada com as tuas escolhas e desafios.
    Shuack!

    http://cabelosaoventooo.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  16. Muitos parabéns Ana! Boas férias :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. R: A ver se em Setembro combinamos o nosso cafezinho! Uma cidade tão pequena e nunca nos vemos

      Eliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017