AD INFINITUM | 5*

Ai estás tu, sentada embrulhada na tua capa negra num banco de jardim onde tudo começou para ti.
Lembro-me no que sentiste naquele primeiro dia longe de casa: não aquele em que chegaste e estava a chover - e o tempo em nada combinava com o teu optimismo - e tiveste de estar cinco horas num Centro de Saúde à espera de um papel que te daria acesso ao teu futuro mas aquele em que estavas, pela primeira vez, sozinha. Deixada à tua sorte.

Parece que foi ontem que pisaste pela primeira vez aquela faculdade, de olhos no chão, com demasiado receio de enfrentar quem fosse. Conheceste-as ai: uma parecia tão miserável como tu e a outra olhou para ti com um sorriso. É engraçado como olhas para esse dia com nostalgia e te apercebes que tinhas medo de levantar ondas, de falar e de mostrar a tua personalidade. Não apagaste a tua luz mas fizeste questão de a diminuir, de passar entre os pingos da chuva, de ser o mais invisível possível.
Isso foi a lição número um: não tenhas medo de ser quem és para acomodar os outros.

Depois de uma visita breve à faculdade foram todas em fila até a um jardim onde acabaste um bocadinho suja e te sentiste um bocadinho overwhelmed com a quantidade de coisas novas que estavas a viver ao mesmo tempo. Sempre foste uma pessoa que demora um bocadinho a se adaptar às situações e por isso entraste em modo de auto-preservação: não falavas muito mas observavas bastante, não partilhavas muito de ti mas fazias questão de conhecer os outros. Foram uns dias difíceis para ti - e as dores de joelho pouco oportunas que tiveste não ajudaram muito - mas agora olhas para trás com alguma saudade disso. Foi esse o dia em que fizeste uma promessa a ti própria de que ias viver mais o momento, que ias deixar de te preocupar se parecesses ridícula - toda a gente precisa de ser um bocadinho ridícula de vez em quando.

No teu primeiro semestre deixaste de te sentir um bocadinho orfã e desamparada quando deste por ti no meio de uma família um bocadinho disfuncional de seis pessoas que estavam na mesma situação que tu e que entraram nas mesmas circunstâncias. Ficaram tão próximos nos primeiros dias que nunca mais se largaram - até ficaram conhecidos na turma por andarem sempre juntos e sempre que alguém via um de nós sabia que os outros não estariam muito longe. Aproveita as amizades que vais fazer.

Sei que tinhas medo de imensas coisas: de seres má naquilo que fazes, dos estágios, de tudo aquilo que estava relacionado com a tua futura profissão. Mas ninguém nasce ensinado e, se te correu um bocadinho mal das primeiras vezes, das últimas correu-te tudo bem. Aprendeste que é preciso ter calma e paciência e que muitas vezes o stress só atrapalha. Respira fundo e relativiza, vais ver que tudo se compõe.

Fizeram de tudo para te quebrar: horas infinitas, trabalhos e apresentações umas atrás das outras, a expectativa de estares sempre a ser avaliada e julgada pelos teus professores e colegas. Mas tu provaste a toda a gente a fibra de que és feita. Agora desatas às gargalhadas quando te lembras de uma das primeiras coisas que te disseram quando te viram na faculdade: não te imagino a ser enfermeira porque te vestes de preto e usas batom. Não só não tinham razão como continuas a vestir preto e a usar batom porque ao fim do dia faz parte de ti.

Por isso olha para trás. Lembra-te dos bons momentos (e dos maus também que muito te ensinaram). Em como penaste para entrar onde querias e no que querias e te mataste a estudar mas que, no fim de tudo, conseguiste e não deixaste que ninguém te dissesse que eras uma treta.
Duvidaste de ti, claro que duvidaste, mas conseguiste derrotar o teu pior inimigo: tu mesma e a tua insegurança em relação a ti e às tuas capacidades.
Vais ser do caraças.
Já és.

A carta da Carolina ao seu eu caloiro AQUI.

[Uma carta à Ana futuramente finalista universitária]
*daqui a três anos espero voltar a partilhar este texto e dizer que tudo continua verdade

13 comentários:

  1. És mesmo do caraças. E com ou sem batom. :D

    Jiji

    ResponderEliminar
  2. gostei muito, e tudo se vai realizar :*

    ResponderEliminar
  3. És do caraças, sim senhora! E vais ser ainda mais! E este texto, diga-se de passagem... Também está do caraças!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  4. Eu bem li a batalha que foi até entrares na Universidade e isso mostra o quanto és do caraças. :D

    Vai correr tudo bem e aproveita tudo ao máximo porque o tempo voa!

    P.s: Essa do não te verem como enfermeira porque usas batom partiu tudo. Usa 'masé as cores todas que existem e prova-lhes o contrário!

    ResponderEliminar
  5. Puuuumbas! E agora quem vai ser a melhor enfermeira de todos os tempos, quem vai? TU!!! A melhor e a mais estilosa, não fosses tu a grande líder da Igreja Universal dos Adoradores da MAC :P <3

    ResponderEliminar
  6. Usares batom e vestir de preto em nada irá interferir no teu profissionalismo. Nota-se que já amas enfermagem E é esse amor que não te deixará esmorecer nos momentos mais duros, aqueles em que irás pôr tudo em causa. Mas, por certo, os bons irão compensar...compensam sempre. Boa sorte futura colega :)

    ResponderEliminar
  7. Adorei a tua carta à Ana Finalista :) Desejo-te muita sorte para a faculdade e deste mesmo ótimos conselhos: não deixes que ninguém te diga que és uma treta! Vai ser a melhor experiência da tua vida :)

    ResponderEliminar
  8. está mesmo do caraças! espero poder ser eu a escrever este texto daqui a um ano!!

    ResponderEliminar
  9. Amei. Espero um dia poder escrever um texto assim, ao meu futuro eu finalista.

    Xiá
    http://myblogtwtme.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  10. As lições estão sempre por perto, nós é que nem sempre as vemos. Essa profissão que escolheste é admirável, e como já te disse, devia ser possível medir o amor que se lhe tem, e contar para a média...
    Conseguiste. Com a tua força e preseverança. Não tenho dúvidas que daqui a três anos terás muito mais a acrescentar. Bjs

    ResponderEliminar
  11. Li este post a caminho do trabalho, hoje, com sol e significou tanto! 5 anos após ter queimado as fitas isto significa muito.
    Obrigada por me aqueceres o coração nesta manhã.

    Beijinho
    Ana C, www.adreamersland.com
    www.facebook.com/adreamersland

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017