PERSONAL | Porque Dizer Que 'Não' É Tão Importante Como Dizer Que 'Sim'

22 janeiro 2016

É comum ouvirmos as pessoas dizerem que devemos dizer sim a tudo o que se atravessa à nossa frente e que se proporciona mas, nos últimos anos, tenho aprendido que é mais benéfico para nós dizermos que não de vez em quando do que sim constantemente.

Tenho um defeito muito mau que é o de gostar de agradar as pessoas e, graças a isso, sinto uma espécie de culpa quando não consigo fazer alguma coisa pela pessoa x ou y por isso tornava-se raro eu dizer um não - mesmo que isso não fizesse nada em meu favor.
No entanto aposto que não sou a única a se sentir assim: grande parte de nós sente esta culpa e esquece-se da importância de não deixar que a pressão de agradar aos outros ganhe em prol da nossa felicidade.

Vivemos num Mundo em que queremos ver e fazer tudo. Ninguém quer sentir que está a perder alguma coisa - eu sentia muito isto no Liceu quando os meus colegas faziam alguma coisa e eu não, e, mesmo que eu não estivesse muito virada para aquilo que eles tinham feito, nunca queria dizer que não a uma situação social pois tinha quase a certeza que aquilo é que ia ser a coisa que me ia dar todas as memórias do caraças dali a uns anos. Tretas.

Esta necessidade de agradar os outros durou uns bons anos até que me apercebi que não tinha de sair até às tantas e de beber que nem uma maluca para que as pessoas gostassem de mim. A partir do momento em que não gosto de sítios barulhentos, muitas pessoas (demasiadas) em modo lata de sardinha e de álcool não tinha de me sujeitar a isso só porque não queria ser vista como a anti-social e porque não queria - literalmente - dizer que não.

Dizer que não devia ser uma coisa simples, mas não é. Pessoalmente acho mais difícil dizê-lo quando o assunto é trabalho (ou oportunidades relacionadas com trabalho) e sinto que devo aceitar e fazer tudo aquilo que vem na minha direcção até porque nunca sei qual vai ser a minha big break.

Por muito que queira alargar os meus horizontes (em vários níveis) é preciso lembrar-nos daquilo que realmente queremos, pensamos, os nossos valores e objectivos porque é muito fácil adoptarmos os de outras pessoas e não os nossos: porque temos medo, porque nos sentimos desamparadas, porque isto e porque aquilo.

Apenas nós sabemos aquilo que nos faz realmente feliz e o que resulta para nós e é muito fácil esquecer-nos disso. Se sabes que dizer sim a alguma coisa te vai fazer um bocadinho infeliz ou te causar uma grama que seja de stress será que vale realmente a pena? Não.
Dizer que não requer muita coragem e não é fácil se és uma pessoa tímida mas a verdade é que o Mundo não vai acabar se o fizeres e é importante pensar nisto quando sentimos a pressão de dizer que sim - sobretudo se essa situação for contra aquilo que tu és, que tu gostas e com que te identificas.

Não temos de dizer que sim para agradar os outros. Temos de o fazer para nos agradarmos a nós mesmos. O resto vem por acréscimo e, até lá, dizemos que não àquilo que sentimos que temos de dizer.

15 comentários

  1. Exatamente. Não sei porque é que o "não" tem este efeito tão complicado nas pessoas mas trabalhá-lo é uma batalha de cada um. Excelente post

    ResponderEliminar
  2. Este texto podia perfeitamente ter sido escrito por mim. Incluindo a parte do sair à noite, que era uma coisa que eu fazia e que chegou a um ponto que mais parecia uma obrigação do que outra coisa e parei.
    Mas eu ainda tenho de aprender, pois continuo a dizer "sim" muitas vezes e em situações que sei à partida que não vão resultar bem para mim.

    Lena's Petals xx

    ResponderEliminar
  3. Eu infelizmente tenho o problema contrário. Dizer Não é a coisa mais fácil do mundo. O Sim é o que mais custa.

    ResponderEliminar
  4. Ahah ora nem mais. Nunca fui uma pessoa de fazer tudo o que os outros fazem mas também sentia essa pressão. Mas, na maioria das vezes, acabava por me estar nas tintas. Falando de forma mais específica, dizer que não foi uma das coisas que aprendi este ano. Não podemos dizer a tudo que sim e pronto :)

    ResponderEliminar
  5. A nível social nunca tive problema em dizer não, mesmo quando isso me valia rótulos de anti-social. Como viajo sozinha desde o secundário, muitas vezes prescindia (porque também não me fazia falta) de certos momentos e saídas apenas para juntar a mesada para as férias. Já profissionalmente, é um problema. Tenho uma dificuldade imensa em dizer não, mas tenho vindo a aprender. Já percebi que não vale mesmo a pena colocar-me em situações desconfortáveis. Mas há uma coisa que sempre me ensinaram e tento cumprir: se é para dizer "não", no mundo do trabalho, temos de dizer logo. O "sim" pode ser adiado, o "não", nunca. Se é para recusar não se pode fazer a outra pessoa esperar, porque aí é que o resultado é péssimo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou igual. Mas tenho feito progressos em dizer não, acho que por ter alcançado uma posição mais confortável.
      Excelente post mas e quando vês que tomaste a decisão errada...? também é preciso saber lidar com isso. Ana

      Eliminar
  6. Eu acho difícil dizer não principalmente aos amigos. Tenho uma amiga que eu admiro muito pois ela consegue dizer não hoje em prol de um propósito maior.

    blogilumiinar.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. De Ana para Ana, muito bom! Não podia concordar mais contigo. Há que saber quando dizer que sim e que não e por vezes até a mim me faz confusão quando sei que alguém diz que sim, enquanto o que quer mesmo dizer é o não. Beijinho :)

    www.littleoneoblog.wordpress.com

    ResponderEliminar
  8. Eu tenho mesmo muita dificuldade em dizer um não, principalmente pelo medo de magoar as pessoas ou que elas fiquem desiludidas de alguma forma. Mas tal como tu também começo a perceber que devo perder esse receio, até porque por vezes um não honesto é bem melhor do que um sim cheio de frete. ;)

    ResponderEliminar
  9. Eu (Ela) por acaso sempre fui do contra e não tanto de pertencer ao grupo. Mas gosto sempre de fazer o que gostaria que fizessem por mim. Por isso às vezes vou numa de boa fé e as pessoas aproveitam-se. Se contasse as vezes imensas que isto me acontece... :/

    ResponderEliminar
  10. Já disse que não a várias pessoas e confesso que me custou. Mais a umas do que a outras, mas custou-me dizer-lhes que não. Numa dessas vezes senti-me excluída, até porque fui a única a recusar... Mas se não queria fazer o que os outros faziam, porque raio haveria eu de aceitar?

    ResponderEliminar
  11. O não tem de ser dado nas alturas certas e nas alturas em que sentimos que é para ser dado.

    Cátia »« Blog Meraki

    ResponderEliminar
  12. Revejo-me bastante no que escreveste! Também sentia aquela necessidade de dizer sempre que sim a tudo, mesmo que achasse uma péssima ideia, ou que fosse alguma coisa que me deixasse desconfortável de algum modo... Entretanto chegamos a um estado mental em que já não estamos para fazer fretes nem para nos auto-condenar a perdas de tempo. Agora confesso que dar um 'NÃO' redondo me dá um certo gozo!

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017