PERSONAL | São Livros, Senhor. São Livros!

Gosto de bibliotecas por causa de todas as possibilidades que estas nos oferecem de escolhermos uma história e vivê-la por tempo indeterminado, sobretudo quando vamos às cegas, cheios de confiança que nada de mal nos vai acontecer e cujos capítulos se desenrolam à frente dos nossos olhos quando menos esperamos.

Gosto de ler livros. De lhes conhecer as páginas de cor, aquilo que faz deles os livros que mudam a nossa vida - para melhor, sempre para melhor - e quais são os personagens principais. Gosto de lhes conhecer a história. De lhes sentir o cheiro imaginado. Gosto quando um livro me tenta chamar à atenção, sem grandes pretensões, mas com um mistério inerente que me faz querer sempre mais e mais depressa, com atenção, vez atrás de vez.

Gosto de quando sou surpreendida por uma história quando julgava não me sentir pronta para mudar de livro. Mas uma coisa que o fim destes me ensinou é que as bibliotecas são imensas e quando menos se espera surge um novo alento, um vislumbre roubado e um enamoramento imediato.

Não há sensação melhor do que um livro novo nas nossas mãos mesmo que já tenha passado por outras antes: de lhe conhecer de cor a lombada dobrada, onde as folhas estão mais amareladas, se existem notas perdidos e vestígios do que esse livro é, da sua história vivida e do caminho que percorreu até chegar até mim.

Gosto de quando há vírgulas que mudam a direcção da história que se julgava recta e sem grandes surpresas. Gosto quando uma decisão de um personagem altera tudo e que o mar outrora revolto encontre a sua calmaria.

Há tanto por onde gostar de bibliotecas e das surpresas que lá nos esperam. Dos dias de mistério mágicos. Das imprevisibilidades e dos momentos surreais que julgávamos nunca ser possíveis. As bibliotecas são assim. Os livros são assim: é de ficar com o coração cheio, a transbordar de alegria, sem medos.
E se há coisa que aprendi com o fim dos livros foi que os começos são muito melhores e que não há que ter receios porque quando é para ser o livro aparece na nossa vida. Mesmo quando julgamos - erradamente - que ainda não é tempo.

16 comentários:

  1. Mas que reflexão tão bonita. Aqueceste-me ainda mais o coração com esse texto que tem como personagem principal os livros. Eu adoro ler, tenho um grande cuidado com os livros. Tal como tu, aprecio cada frase, cada aventura, cada personagem. E tenho bastante pena que existam pessoas que olham com um desprezo enorme para estas beldades.

    http://avidadelyne.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Excelente reflexão sobre as bibliotecas... Adorei e não podia estar mais de acordo <3

    ResponderEliminar
  3. Olha que bem dito. Tudo. Welcome back! <3

    ResponderEliminar
  4. Tens que me dar a morada da biblioteca de Évora, para o caso de eu não encontrar a suitable book here in the UK

    ResponderEliminar
  5. Tens que me dar a morada da biblioteca de Évora, para o caso de eu não encontrar a suitable book here in the UK

    ResponderEliminar
  6. Transmitiste tão bem o que eu sinto. Obrigada por partilhares algo que eu julgava já perdido e não se pode perder!

    ResponderEliminar
  7. Que bonita volta de voltares! :D já tinha saudades!

    ResponderEliminar
  8. Que texto bonito Ana! Também eu sou uma apaixonada por livros e bibliotecas!

    Sunny November

    ResponderEliminar
  9. Aww :) Já me prometi a mim mesma inscrever na biblioteca de Dublin mas até lá tenho um porradão de livros empilhados ainda por ler... Falta de tempo, chegar a casa sem cabeça, enfim... Tenho de lhes dedicar mais tempo.

    ResponderEliminar
  10. Nunca comentei, mas gosto tanto deste blog...! E é isso, em jeito maricas :)

    Um beijinho grande
    Joana

    ResponderEliminar
  11. Podia ter sido escrito por mim, sem dúvida!

    ResponderEliminar
  12. Uma coisa que gosto em bibliotecas é serem pra todos, com coisas pra todos :)

    ResponderEliminar
  13. Oh gostei tanto deste texto. É mesmo por isso que eu gosto de bibliotecas e vou lá tantas vezes buscar livros :3

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017