BOOK REVIEW | Isla and the Happily Ever After


ISBN: 9780525425632
TÍTULO: Isla and the Happily Ever After
AUTOR: Stephanie Perkins
EDITORA: Dutton
EDIÇÃO/REIMPRESSÃO: 2014
PÁGINAS: 339
LIVRO ÚNICO OU SÉRIE/TRILOGIA: Livro único
FORMATO DO LIVRO: Kindle

“Phones are distracting. The internet is distracting.The way he looked at you? He wasn't distracted. He was consumed.”
― Stephanie Perkins, Isla and the Happily Ever After

[Esta review terá pequenas comparações entre os três livros. Se ainda não leram o Anna e/ou o Lola e têm um medo mortal de spoilers por favor façam scroll para o fim da página para lerem os meus pensamentos finais]

Depois da Anna and the French Kiss (que é, dos três, o meu favorito) e da Lola and the Boy Next Door era mais do que certo que tinha de ler o Isla and the Happily Ever After. E que tinha de fazer uma review dele aqui no blog.

Isto é o que vocês precisam de saber sobre a Isla: a história é completamente diferente da Anna e da Lola. Enquanto a história delas as duas é uma de amor não correspondido, a Isla retrata a história de um casal basicamente logo de início. Onde a Anna e a Lola têm personalidade fortes, a Isla é tímida e modesta. Enquanto a Anna e a Lola são confiantes, a Isla é insegura.

Tanto a Anna como a Lola tinham uma espécie de qualidade fantástica nelas - a Anna estava a aprender sobre Paris no seu livro por isso a cidade tornou-se o postal do seu romance. Tinha também uma paixão enorme pelo cinema por isso a sua história tinha uma pequena qualidade cinematográfica que, no fim, culminou num momento perfeito. Entretanto, a vida da Lola, era um conto-de-fadas doce e adorável ao qual se juntou o seu amor por cores, a sua casa digna de revista, o sonhar à janela enquanto olhava para a lua, e sim, o momento mágico em que ela se apaixona pelo rapaz da casa ao lado.

A Isla, no entanto, é uma realista - tanto o livro como a personagem. Ela é uma rapariga da cidade que cresceu em Nova Iorque e em Paris e que te diz imediatamente que a SOAP (School of America in Paris) é apenas para pessoas que não têm problemas de dinheiro. A partir do momento em que lemos essa frase proferida por ela (a personagem) sabemos que este livro vai ser diferente dos outros.

Para mim a Isla foi a personagem - das três - mais difícil de conhecer. Revi-me um pouco nela: está sempre com o nariz enfiado nos livros, é tímida, gosta de se vestir bem. Ela não é a rapariga mais popular, mas ela tem amigos e família à sua volta que gostam realmente dela. Adorei a Anna e a Lola imediatamente, mas elas eram personagens mais solitárias. Tal como eu, e a maioria das pessoas que eu conheço, a Isla traz com ela toda aquela bagagem emocional que envolve família, amigos e relações passadas.

A Isla ainda não sabe o que quer fazer da vida - ao contrário da Anna e da Lola - e essa falta de visão é um dos pontos fortes da storyline e acompanham-nos ao longo do livro à medida que ela cresce como personagem e a história se desenvolve. Eu senti que só conheci a Isla ao fim de dois terços do livro e sei que isso foi uma escolha propositada da Stephanie Perkins. Se estão a ler este livro e sentem isto: por favor continuem a ler. O livro vale a pena.

O Josh é também muito mais realista que o St. Clair ou o Cricket. Sempre senti o St. Clair como um personagem larger than life, mas tornou-se mais moderado por causa do seu amor pela Anna. O Cricket, tal como a Lola, flutuava num mundo de fantasia no qual ele podia criar pequenos robôs fofinhos.

A primeira vez que conhecemos o Josh no livro ele não está no seu melhor estado. Os seus amigos formaram-se e ele sente-se deprimido e solitário. E o livro fala bastante sobre os seus problemas na escola.

Dos três livros este é aquele em que forças externas - e pessoas - mais se intrometem na vida dos personagens. O Josh e a Isla parecem opostos: o Josh é retratado como um baldas enquanto a Isla é a melhor aluna da turma. O Josh vem de uma família de políticos e é filho único e os pais aparentam ter pouco tempo para ele enquanto a Isla vem de uma família afectuosa e tem duas irmãs.

Todas estas coisas se vão meter no romance deles. É bonito e penoso de ver quando a Isla e o Josh, que querem ter aquele romance perfeito, se apercebem que eles nem sempre conseguem atingir essa perfeição.

O romance deste livro não é menos fofinho que nos outros dois. Os vossos sentimentos vão ser postos à prova na mesma. Mas a história do Josh e da Isla parece-me tão real - nós não os vemos juntos simplesmente, vemo-los a tornarem-se juntos, a reacção dos seus colegas e amigos, como as suas fraquezas e inseguranças jogam nas suas vidas.

Estou a divagar um bocadinho, eu sei. O que vos posso dizer é que estou muito contente por este último livro desta espécie de trilogia me aquecer o coração e por também o manter com os pés bem assentes na terra.

Classificação infinito mais um: 4/5

4 comentários:

  1. Um obrigada no meu blog :)
    Beijinho*

    Lucie B.
    http://teoriasdela23.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Fiquei interessada!vou adicionar à minha lista de leituras haha por enquanto já estou ocupada com algumas :)

    Isa,
    http://isamirtilo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Eu não tenho conseguido ler nada para o desafio de leitura de 2015. Aliás, a minha leitura agora é outra mas falarei disso em breve no blogue :)

    ResponderEliminar
  4. Wow, acabei de descobrir que um dos meus livros preferidos tem "sequência". Muito, muito obrigado Ana! ^^ Vou já espreitá-los. xD
    Sorrisos,
    Alexandra :)

    The Sweetest Life
    http://thesweetest-life.blogspot.com

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017