PERSONAL | Things I've Learned

Não tenho muitos anos de vida, mas já aprendi algumas coisas. Umas deixaram marcas e foi preciso bater muitas vezes com a cabeça na parede para as aprender de vez, outras são verdades universais que teimamos em não acreditar até que um dia faz-se um clique, finalmente, e reparamos que sim, fazem todo o sentido e outras aprendemos naturalmente, sem dores de maior à medida que vamos envelhecendo.
Estas são algumas dessas coisas.

COISAS QUE APRENDI ANTES DOS VINTE E DOIS

1) Um rapaz dizer-te que és bonita não fará com que vejas a beleza nas tuas bochechas nem no tom vermelho dos teus lábios quando o batom começa a desaparecer. Ele não será capaz de levar para longe a fealdade que vês em ti própria. És tu que tens de fazer isso.

2) Tens de estar preparada para ouvir alguém dizer que te ama.
Tens de estar preparada, tens de estar disposta e tens de ouvir porque às vezes eles não dirão que te amam com todas as letras. Eles dirão que te amam quando embrulham um cobertor à volta dos teus ombros enquanto vês um filme, eles beijarão a tua bochecha quando pensarem que estás a dormir, eles sorrirão quando tu fores a primeira coisa que vêem de manhã. Mas tu, tu tens de estar disposta a vê-lo, a senti-lo e a deixá-lo entrar.
Deixar que alguém nos ame requer prática.

3) Não faças compromissos com os quais não podes viver. Compromissos são uma versão diferente daquilo que queres de forma a meeting in the middle com a outra pessoa. Não um Universo completamente diferente de quem tu és e daquilo em que acreditas.

4) Aprende a dizer não.
Não a um filme que não queres ver; não a uma relação que te está a pôr louca. Diz não a coisas que te magoam, a pessoas que queiram apagar a tua luz, a empregos que detestas e a sítios que te entristecem.
Há coisas más que não consegues controlar. Coisas más que acontecem e damos por nós a ser sugados para elas e acabamos por as sentir com todas as fibras do nosso ser, mas o resto... aprende a te distanciar, aprende a dizer não.

5) Não esperes que as pessoas andem pelo fogo por ti. Amor não significa sacrifício, amor não deveria significar sacrifício. Não esperes que alguém te dê pedaços de si, só para que encaixem melhor. E não fiques magoado quando alguém se recusa a isso. Em vez disso aprende com eles. Fá-lo também.

6) Não te prendas de forma irreversível a ninguém. Aprende a conectar-te e a amar com os teus pés bem assentes no chão. Aprende a deixar as pessoas passarem pela tua vida como uma brisa de Verão e não como uma tempestade no seu pior.

7) Aprende a diferença entre crescimento e crescer antes que seja demasiado tarde. Tardes no telhado (ou na varanda), lutas de balões de água e gelado para o pequeno-almoço podem fazer parte da nossa vida aos dez, vinte e cinco ou trinta e cinco anos.
Mas, quando tiveres trinta e cinco anos tens de aprender a dizer que já chega, tens de conseguir afastar-te das situações, tens de ter a capacidade de te amar a ti própria. Gosta de ti como gostavas quando tinhas dez anos, antes do Mundo ter tido a possibilidade de encher a tua cabeça com as maldades que nele existem.

8) Vais magoar algumas pessoas. Às vezes de propósito, outras vezes sem querer, mas é certo que vais magoar alguém eventualmente. Isso não faz de ti uma má pessoa, mas tens de aprender a aceitar que podes ser o vilão no livro de outro alguém.

9) Aprende a pedir desculpa. Aprende a fazer com que as tuas desculpas sejam sentidas. Aprende a dizê-las com compaixão. Pedidos de desculpa não têm a ver com a tua consciência ou com os teus problemas: eles têm a ver com outra pessoa - aprende isso!
Aprende que palavras não apagam acções e não curam. Não exijas o perdão de alguém, trabalha para o obteres. Aceita as responsabilidades, não fujas com o rabo à seringa delas. Mas nunca, nunca peças desculpa só para apaziguar alguém.

10) Aceita o teu corpo! Aceita a tua barriga. Gosta das tuas pernas mesmo quando não tens a depilação em dia. Olha para a tua cara sem maquilhagem e encontra coisas para amares - os olhos que vivem intensamente o Mundo, os lábios que falam maravilhas e as bochechas que coram quando te ris. Gosta das partes que abanam e das partes que são firmes. Ama-te por inteiro.

11) Não tenhas medo de ocupar espaço. Há uma diferença entre sermos educados e sermos invisíveis. Não tenhas medo de rir à gargalhada em alto e bom som, de sorrires largamente, de falar de forma apaixonada sobre aquilo que gostas. Não tenhas medo de existir completamente, sem desculpas.

12) Não há nada que possas fazer para alguém se apaixonar por ti. Deixa-me repetir isso - não há nada que possas fazer para alguém se apaixonar por ti. A única coisa que podes fazer é mudar, mas, se fizesses isso, eles não se iriam apaixonar por ti, mas sim pela pessoa que estás a tentar ser por eles. Eles estariam a ficar apaixonados pelas coisas que te impediste de dizer, pelas gargalhadas que fingiste e pelos penteados que odeias. Eles estariam a ficar apaixonados por uma pessoa que nem tu própria gostas. Encontra alguém que te ame exactamente como és.

13) Faz playlists. Eu sei, eu sei que isto pode parecer tonto, mas acredita em mim nesta: faz playlists. Uma playlist para te ajudar a adormecer e outra para te acalmar quando, às três da manhã, as paredes à tua volta parecerem que estão a desabar. Faz playlists porque às vezes não vais ter ninguém à tua volta para te relembrar de quem tu és, para te relembrar o quão forte podes ser. E a música pode relembrar-te disso tudo. Mas, mais importante ainda, vai-te lembrar de quem és, da manhã solarenga de Domingo que usaste para a compilar, vai-te relembrar que a escuridão é apenas temporária, que as lágrimas secam, que tu sabes sorrir e que tu adoras sorrir.

14) Nem toda a gente que perdes é uma perda.

15) Eventualmente vais ter que te livrar do peso desnecessário que carregas no teu coração. Não digo que tem de ser já. Mas um dia terás de seguir em frente e meter na mochila aquilo que te empurra para baixo e atirá-la para bem longe. De preferência para um sítio onde não a possas ir buscar de novo.

16) Às vezes tens de te atirar da janela, sem aviso prévio, e ganhar asas enquanto cais.

17) Permite-te seres um principiante seja no que for. Ninguém começa por ser excelente.

18) Nunca ponhas a tua felicidade nas mãos de ninguém. Aprende a ser ridiculamente feliz sozinha.

Agora vocês: partilhem comigo algo que tenham aprendido ao longo da vossa vida.





 
Podem encontrar-me também aqui:

22 comentários:

  1. Adorei estes ensinamentos. É algo que aprendemos mas é como que se não quiséssemos acreditar que é assim

    ResponderEliminar
  2. R: Obrigada querida :) Quanto à bolsa, nunca me iria ser atribuída. Porque apesar do dinheiro ser pouco, estou abrangida pelo 4º escalão

    ResponderEliminar
  3. Bonitos ensinamentos. Também aprendi, dificilmente e à custa de muito, o ensinamento 9 (e tão difícil é de o interiorizar e acertar com ele).

    A maior conclusão a que fui chegando nestes meus 23 anos, é que não há ninguém mais importante que nós próprios. Não há. E é esse ensinamento que me tem dado as maiores alegrias e felicidades.

    Blog-

    ResponderEliminar
  4. temos que deixar para trás aquelas pessoas que nos ligam quando lhes é conveniente :P

    ResponderEliminar
  5. Aprender a dizer não: algo que depois dos vinte e dois ainda não aprendi a fazer.

    ResponderEliminar
  6. Esta publicação está tão boa que tive de partilhá-la no facebook do blog! Adoro :)

    ResponderEliminar
  7. Nem sei falar mais! Sinto que aprendi imenso...

    ResponderEliminar
  8. E que lições a vida nos dá!!! Gostei bastante desta publicação.

    ResponderEliminar
  9. Mas que lições de vida e grandes verdades! Embora ainda não ponha uma parte (ou toda) delas em prática, são bem verdade. Adorei!

    ResponderEliminar
  10. Não comprometer a minha integridade por ninguém
    Toda a gente leva o seu tempo a orientar-se na vida
    Posso ajudar os outros a levar as cargas deles mas não tenho que as levar por eles

    (a segunda é pesadota rapariga xD)

    ResponderEliminar
  11. A 14, a 15 e a 18. Algo que aprendi no último ano.

    ResponderEliminar
  12. Muito bom, muito bom mesmo! Bom relembrar ao ler estes ensinamentos. Algumas custam, mas tem de ser! :)

    ResponderEliminar
  13. "Nem toda a gente que perdes é uma perda", é tão verdade!
    Aprendeste aí umas coisas difíceis, mas não há forma de as evitar, faz mesmo parte do crescimento. São as "growing pains" de que tanto se fala. Sucks. :/

    Mas a parte das playlists é uma descoberta importantíssima! Já faço as minhas há uns bons aninhos e, desde que faço, tenho sido muito mais feliz. :D

    Se calhar um dia ainda faço um post destes cuja conclusão irá dar provavelmente a um "You know nothing, Catarina Sousa". :x

    www.joanofjuly.com

    ResponderEliminar
  14. Adorei cada palavra que escreveste e acho que há muita gente que devia ler isto! Há coisas que já aprendi e outras que estou a aprender neste momento.
    A felicidade começa em nós, temos de nos sentir bem connosco para poder amar alguém!
    Gostei muito do post!

    ResponderEliminar
  15. wow....
    bem, há algumas (poucas) com as quais não concordo, outras que tenho que aprender realmente e não apenas saber e por fim aquelas em que realmente estamos na mesma sintonia.
    Obrigado por um post assim! ^^
    Sorrisos,
    Alexandra

    The Sweetest Life

    ResponderEliminar
  16. 12, 14 e 17. Top.

    Aliás todo o post está top!

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017