MOVIES | Monsters University

Fui ver o Monsters University ao cinema o Verão passado mais ou menos quando saiu (sim, é uma vergonha esta review sair tão tarde, mas paciência) na versão portuguesa.
Eu normalmente não costumo gostar de ver filmes de animação dobrados em português porque perdem-se a essência de algumas piadas e momentos mas este foi absolutamente hilariante! Ri-me quase do início ao fim!

A indústria do cinema está obcecada por prequelas, mas existe um pequeno problema: elas quase nunca resultam. Sabemos o destino eventual dos personagens, por isso não existem riscos nem expectativas. Queremos saber mais sobre os heróis icónicos, mas darmos de caras com os seus passados mata o mistério.

O que diferencia a Pixar de todas as outras companhias de filmes animados – que por mais velhos que sejamos ainda nos deliciam – é a história. A história tem sido o mais importante e a linha condutora desta companhia desde da sua criação há duas décadas. E o facto de ela conseguir fazer com que uma prequela funcione de forma harmoniosa.

Este filme é basicamente a Revenge of the Nerds, mas com pêlo. E escamas. E qualquer que seja a substância gelatinosa e peganhenta que compõe a camada exterior de diversas criaturas estranhas neste louco Universo paralelo. Este filme está cheio de detalhes geniais, personagens coloridos e desenvolve-se a um ritmo rápido o suficiente para não se tornar aborrecido.

O Monsters University segue Mike e Sulley anos antes de eles se tornarem os “assustadores profissionais” da Monsters, Inc quando eles eram caloiros na universidade no início das suas carreiras. O jovem Mikey, uma pequena bola verde-lima com um olho e membros pequeninos, não é assustador mas é esperto e engenhoso. Evidentemente que ele, logo no primeiro dia, entra em conflito com o Sulley uma grande parede azul de pêlo com um legado naquela Universidade que faz com que ele pense que não tem de trabalhar muito para fazer as coisas acontecerem.


Entretanto a sua rivalidade faz com que ambos seja expulsos do curso e o Mike tem uma epifania e sabe exactamente como fazer com que eles consigam regressar: a ideia é juntarem-se a uma fraternidade e competirem nos anuais Scaring Games. A fraternidade a que o Mike e o Sulley se juntam está cheia dos chamados outcasts.

Este filme é bastante diferente do Monsters, Inc. Enquanto o original tinha elementos de drama – ao fim ao cabo o filme girava à volta de proteger a vida de uma pequenina – o MU joga mais com elementos das comédias de onde foi buscar inspiração.

No entanto, no meio das festividades e das rivalidades, encontramos uma mensagem sobre aceitar aquilo em que somos bons e aprender a fazê-lo da melhor maneira que conseguimos. O que vendo bem é uma mensagem bastante positiva porque hoje em dia toda a gente quer ser uma overachiever. Em vez de ser excelente no que realmente gosta de fazer e é bom.

Monsters University é a prova que a Pixar ainda tem aquela magia intangível e a capacidade de fazer filmes para miúdos e graúdos – os de hoje e os de amanhã.

Classificação infinito mais um: 7/10
Classificação IMDB: 7,4/10

6 comentários:

  1. Também eu fiz uma review a este filme! Adoreeeei :D

    ResponderEliminar
  2. Amei a forma como fizeste a review. Completamente deliciosa! <3
    Sorrisos,
    Alexandra :)

    http://thesweetest-life.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Tambem quero ver com a minha pipoca. :)
    claudiapersi.blogspot.ca

    ResponderEliminar
  4. Eu também gostei imenso do filme e quando o fui ver . O que mais gosto foi sem duvida a relação que fizeram entre este e o outro. O 1º saiu quando montes de jovens entraram para a primária e este saiu quando a maior parte deles foram para a faculdade. Como é que algo tão simples pode ser tão engenhoso e mágico?!

    ResponderEliminar
  5. Opa este filme é tão amoroso, não aguento!!

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017