MOVIES | The Fault In Our Stars

O The Fault In Our Stars foi o último filme que fui ver ao cinema e que pertencia à minha watchlist de Primavera e agora chegou a altura de vos dar a minha opinião sobre ele.

Sinopse: A história conta-nos como Hazel e Augustus Waters se apaixonam quando se conhecem num grupo de apoio e a maneira extraordinária como ambos encaram o pouco tempo que têm para aproveitar a vida.
As vidas de Hazel e Augustus vão sofrer uma inesperada e incrível reviravolta como nunca tinham sonhado, quando juntos vivem uma pequena eternidade recheada de amor, coragem e esperança, capaz de tocar qualquer um. Inspirado no romance best-seller do premiado John Green o filme explora uma contagiante e divertida aventura de dois adolescentes em fase terminal.
{via}


Quando fui ver este filme, a sala de cinema estava compostinha - tão compostinha que até me roubaram o lugar e tive que me sentar noutro sítio - e havia de tudo: raparigas, rapazes, homens feitos, casais, grupos de amigos...

E, no fim, garanto-vos que não havia uma única pessoa naquela sala que não estivesse a chorar baba e ranho (até aquele senhor cinquentão e careca com ar de duro estava a tentar disfarçar as lágrimas mas sem sucesso).
Até eu. A vinte minutos do fim do filme desisti de lutar as lágrimas e deixei-me chorar de forma muito pouco atraente e depois de sair da sala de cinema precisei de um par de horas para me recompôr depois da montanha russa emocional que foi este filme.

Se ainda não viram este filme, deixo-vos algumas dicas: não o vejam sem um pacote de lenços ao lado, uma mão para apertar (namorado/a ou melhor amiga/o) e se o virem no meio de um grande grupo de pessoas certifiquem-se que têm confiança o suficiente em vocês e que não têm problemas de chorar em público.

O The Fault In Our Stars é um quebra-corações, sem dúvida, mas também é um filme romântico, doce e cheio de humor e momentos quentinhos. Acerta em tudo o que é retratado sobre ser jovem e estar apaixonada pela primeira vez, sobre as linguangens secretas que têm um significado especial e à felicidade física que existe aos estarmos perto de alguém que gosta de nós. 
A melhor parte? O filme não transforma os seus personagens em heróis estóicos ou trágicos, e decide dar destaque ao que os torna humanos - as suas esperanças, os seus medos, à sua raiva, à maneira que eles aprendem a viver e a lidar com o facto que vão morrer. 
É um filme que põe de lado todos os clichés sobre cancro com humor genial.

No entanto o melhor é não verem este filme com alguém que queiram impressionar porque das duas uma: ou vão acabar com os olhos inchados, e a fungar por entre um mar de lágrimas ou vão acabar o filme de olhos secos e a pessoa vai pensar que vocês são uma espécie de psicopata.

O The Fault In Our Stars diz-nos que não precisamos de deixar para trás uma legião enorme de fãs quando deixarmos de existir nesta vida. Sermos amadas por um grupo pequeno de boas pessoas é mais do que suficiente para tornar a nossa existência espectacular.

Classificação infinito mais um: 8/10
Classificação IMDB: 8,2/10





 
Podem encontrar-me também aqui:

16 comentários:

  1. É mesmo lindo! Vi o filme duas vezes e em ambas as vezes chorei com direito a soluços! :b

    ResponderEliminar
  2. É lindo, lindo, lindo! E acho que até se aproxima bem do livro (principalmente o DVD - que tem algumas partes que no cinema foram cortadas).

    ResponderEliminar
  3. Eu também vi este filme no cinema e antes de certas coisas acontecerem já estava a chorar. Foi o "mal" de ler o livro antes. Mas numa coisa concordo contigo: ter uma mão para apertar é a melhor coisa que podemos ter neste filme. É de partir o coração mas ao mesmo tempo de pôr um sorriso na cara.

    ResponderEliminar
  4. Já li o livro há bastante tempo, e ando de dia para dia para assistir ao filme...
    Beijinhos,
    theinsideofvogue.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Estas férias foram uma desgraça no que toca a filmes e esse foi um dos que queria ver e ainda não consegui! Li o livro e levei mais de uma semana com um aperto no coração, imagino o que me acontece quando for ver o filme!!

    ResponderEliminar
  6. Será que é muito mau dizer que ainda não arranjei coragem de ver o filme depois de ter passado os últimos 5/6 capítulos do livro em lágrimas (literalmente!). Ai vida, porque sou eu tão choramingas nestas coisas?

    ResponderEliminar
  7. já vi o filme mas vi-o sozinha em casa e adorei. uma autêntica lição de vida com uma grande mensagem. :)

    beijinho

    RUN YOUR WORLD
    facebook page

    ResponderEliminar
  8. eu sou muito chorona, mas não chorei. Chorei no livro, isso sim. os livros são sempre melhores que filme e este não é excepção

    ResponderEliminar
  9. Vou ver este hoje!! :D (ai caixinha dos kleenex já está aqui ao lado)

    ResponderEliminar
  10. Eu talvez seja uma espécie de psicopata porque não chorei! Talvez porque já tinha visto o «Now is good» (adoro) e achei tão parecido que este não me disse muito. Não sei, penso que esperei demasiado do filme devido ao alarido todo à volta dele...

    ResponderEliminar
  11. Chorei com o filme e chorei com o livro :S

    ResponderEliminar
  12. "Deixa cá ver o que a Ana tem a dizer sobre o filme" :p
    Sou uma anti-romances/ filmes lamechas assumida, mas tenho um certo carinho por algumas excepções como o Before Sunrise/ Before Sunset/ 500 days of summer e mais um ou dois, por sairem fora do típico filme de romance.
    Acho que vou dar uma oportunidade a este mas vou aguardar até poder chorar a vê-lo do meu sofá, ahah.

    Beijinhos, Ana!

    --
    Sofia
    Blog: Frames and High Heels

    ResponderEliminar
  13. É simplesmente fantástico, é impossível ficar indiferente à história!

    (giveaway on my blog http://www.therestlessmindblog.com/2014/09/giveaway-oasap-sweatshirt.html)

    ResponderEliminar
  14. Bem eu li o livro e fiquei super comovida com a história, é impossível não nos deixarmos comover... E não vale a pena fazer força contra as lágrimas, porque elas acabam por aparecer! História fantástica, adorei o livro e estou curiosa com o filme, que ainda não vi! :)

    ResponderEliminar
  15. Por muito bom que seja o post não me convenceste a ir vê-lo mas aposto que adoraria ler o livro! ^^
    Sorrisos,
    Alexandra :)

    http://thesweetest-life.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017