TV SHOWS | Outlander

Se são como eu e é no Verão que têm mais tempo para ver séries então são capazes de se ver a braços com um problema porque nesta altura as séries estão todas em hiatus.
Das duas uma: ou acabam por ter infinitos episódios acumulados ou então ficam limitados às temporadas ancestrais e aos episódios repetidos que já viram no mínimo mil vezes.

Mas eu estou aqui para vos dizer que há esperança. Existem séries muito boas a sair nesta altura do ano que não recebem a devida atenção porque todas as outras estão de férias. E é de uma dessas séries que vos vou falar hoje: Outlander.

Qualquer pessoa nascida no século XX iria ter problemas em se ajustar à vida na Escócia no ano de 1743. No entanto a Claire Randall está extremamente bem equipada para o desafio.
Claire é uma enfermeira inglesa acabada de sair de cinco anos nos campos de batalha da Segunda Guerra Mundial onde estava enterrada até aos cotovelos no sangue de soldados britânicos.

No início do primeiro episódio vemos Claire a desfrutar da sua segunda lua-de-mel na Escócia com o seu marido Frank. Certo dia eles vão espreitar uma estranha cerimónia pagã nas Highlands; a Claire - curiosa - toca numa rocha antiga e BAM! lá está ela de volta a 1743 (eu digo de volta, porque mesmo apesar de ela nunca ter lá estado antes, Claire voltou atrás no tempo).

Felizmente ela cai nas mãos de um clã de homens corpulentos com boinas na cabeça e manchas de lama na cara e sabemos que eles são os badass lá do sítio porque galopam nos seus cavalos e usam kilts.
Todos os Scots são barbudos menos o Jamie Frasier, um jovem muito bem apessoado com cabelo que parece que saiu de um anúncio da Pantene. O antagonismo inicial entre Claire e Jamie rapidamente se transforma em paixão.


Mas agora, numa nota mais séria: Outlander é uma série adaptada de uma saga de livros com o mesmo nome escrito pela Diana Gabaldon no entanto não precisam de ter lido os livros para conseguirem desfrutar das paisagens escocesas e da história.
Esta série (e a saga dos livros) não devem ser confundida com um romance fraquinho nem ignorada e identificada como uma fantasia sobre viajar no tempo. Isto é ficção histórica a sério, escrita por alguém que sabe do que fala e que dedicou mais de duas décadas da sua vida a este projecto - e a parte da viagem no tempo dá-lhe um toque de diferença (Back To The Future, anyone?) e transforma-se numa série duplamente histórica, se é que isto faz algum sentido.

Outlander começa de forma um bocadinho lenta, tal como tem de ser, para nos dar tempo para nos acostumarmos ao ambiente, às personagens e à história. No entanto, no fim do segundo episódio, o mais provável é já estarem tão investidos nos personagens, que querem ficar com eles para sempre, tal como acontece com quem já leu os livros.

Até agora têm três episódios para ver. E eu já aprendi umas coisinhas com eles - coisas essas que partilho agora com vocês para vos aguçar ainda mais a curiosidade para verem esta série maravilhosa!

1. Aqueles corpetes MESMO confortáveis vêm de França.

 


2. Ser miúda no século XVIII não é para fraquinhos.


3. Andar é bom para a digestão.



4. Podes usar os teus conhecimentos em herbologia para impressionar um rapaz.



5. Se alguém se meter com a família da Mrs. Fitz, she'll cut you.



6. Relva não sabe muito mal, mas também não enche muito o estômago.






 
Podem encontrar-me também aqui:

3 comentários:

  1. Fiquei muito curiosa... Cheira-me que é uma boa hipótese! :) Obrigada pela sugestão!

    ResponderEliminar
  2. Aiii o que fizeste, Ana? Eu com tão pouco tempo e agora fiquei com tanta vontade de ver isto? Parece exactamente o tipo de série que eu adoro. Pronto, vou sacar um episódio e logo te digo algo. :D

    www.joanofjuly.com

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017