BOOK REVIEW | The Boy Who Sneaks In My Bedroom Window


ISBN: 9781469984018
TÍTULO: The Boy Who Sneaks In My Bedroom Window
AUTOR: Kirsty Moseley
EDITORA: Createspace
EDIÇÃO/REIMPRESSÃO: 2011
PÁGINAS: 256
LIVRO ÚNICO OU SÉRIE/TRILOGIA: Livro Único
FORMATO DO LIVRO: Kindle

“She was the only thing I needed. If everything else went away tomorrow, the big house, all the cars, the money, I wouldn't care. As long as I still got to hold her every night, I would still be the luckiest guy in the world.” 


― Kirsty Moseley, The Boy Who Sneaks in My Bedroom Window

AVISO: Esta review vai ser completamente contraditória.

Eu gostei imenso da premissa deste livro, e ainda bem que assim o foi porque devido a isso consegui ignorar alguns dos problemas que tive com este livro.

E que problemas são esses? Eu faço-vos uma pequena lista.

♥ O liceu retratado no livro mais parecia um bordel.
♥ Existe muito diálogo piroso. Eu estremeci com ele algumas vezes.
♥ Os personagens não se comportam de acordo com a idade. Desculpem lá mas crianças de oito anos não olham nos olhos do rapaz da casa ao lado (que tem dez anos) e “vêem a sua alma” e pessoas com dezasseis/dezoito anos não reagem a algumas situações mais tarde na narrativa como estas personagens o fazem. E para contradizer ainda mais são tratados como adultos – a Amber (personagem principal) consegue ter alta do hospital contra conselho médico e a maneira como a cena acaba é completamente inacreditável para uma rapariga de dezasseis anos.
♥ Personagens parentais não existem. Estes jovens estão basicamente a olharem uns pelos outros enquanto a sua mãe trabalha. Os pais do Liam (personagem principal) são não-existentes – eles nem reparam que o filho deles sai pela janela do quarto para ir a outro lado desde dos dez anos!
♥ O final do livro começou um bocadinho exagerado, mas no acabou por ficar aceitável no fim.
♥ Melodrama a montes. Mas a montes!
♥ A estupidez geral de toda a gente.

No entanto este livro foi…divertido de ler. Não tenho justificação nenhuma para isto uma vez que este livro está carregadinho de coisas absurdas.
Ainda assim o drama ridículo da relação entre os dois personagens principais fez-me sorrir mas no fim acabou por se tornar um bocadinho (demais) cliché.

Acho que este livro tem imenso potencial, mas acabou por não se destacar tanto como podia devido a todos os seus outros problemas.
Muitas vezes senti que estava a ler um livro que ainda não tinha acabado de ser editado. Tinha muitas falhas, mas, no entanto, se tentarmos e olharmos para a estrutura principal e por debaixo de todas essas imperfeições encontramos uma bonita história de amor.

Resumindo: entendo ambas as partes – a que odeia este livro e a que adora este livro – porque me encaixo nas duas, dai a classificação segura de três em cinco.

Classificação infinito mais um: 3/5





 
Podem encontrar-me também aqui:

4 comentários:

  1. Fiquei muito curiosa quando li a sinopse, mas agora com a tua opinião acho que ainda o vou ler, mas não já já.
    Gostei muito da opinião!

    ResponderEliminar
  2. A review foi mesmo contraditória! Não conhecia o livro e fiquei sem vontade de conhecer quando li os problemas mas depois deste-me a volta com a tua opinião sobre ele :)

    ResponderEliminar
  3. "Parecia um bordel" - acho que fico por aqui ahahahah

    ResponderEliminar
  4. Quase que me apetece bater-te. Crianças não olham uns nos olhos dos outros e não conseguem ver a sua alma. Humpf... de repente pensei que tivessem raptado a Ana Garcês que tenho no meu pensamento.. *suspiro*
    Sorrisos,
    Alexandra :)

    The Sweetest Life

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017