6 ON 6 PROJECT | The Burning House Project (June, 2014)

06 junho 2014

Este mês decidimos fazer dois projectos em um para o 6 on 6: o 6 on 6 propriamente dito e o The Burning House Project.
E o que é o The Burning House Project? devem estar vocês a perguntar. Eu explico.

Se a vossa casa estivesse a arder e depois da vossa família e animais de estimação (se os tiverem) terem encontrado um local seguro o que é que vocês levavam com vocês? Que objectos agarrariam primeiro e sem hesitar?
É um conflito entre o que é prático, valioso e sentimental. Parece fácil mas garanto-vos que não é.

E como aliamos estes dois projectos? Muito simples: sem limite de objectos mas com limite de fotografias - tinham de ser seis.

Isto foi o que eu decidi salvar - com explicações do porquê incluídas!


A lista:
Portátil. Lola. iPod. Kindle. Telemóvel. Bilhete de Identidade. Cartão de Multibanco. Réplica do meu peluche de infância. Caixa de memórias. Livro favorito. Sapatilhas de pontas.


Acho que de tudo o que salvaria o que vos causa mais curiosidade é esta caixa. O que é, o que tem? É difícil explicar o que é, mas é fácil de explicar o que tem. Dentro dela encontram-se coisas que são importantes para mim, memórias de pessoas e momentos. Coisas que estimo mas que não têm valor para ninguém sem ser para mim. Nela encontram bilhetes de cinemas, bilhetes de museus, bilhetes de autocarro (não todos, mas estes dois que guardei marcam datas importantes), bilhetes de sítios a que fui. Encontram postais. Encontram uma cópia do meu trabalho de Área de Projecto - que foi o meu trabalho de design digital à séria. Encontram um postal com uma fotografia da minha autoria - a primeira minha a ser publicada quando tinha uns doze/treze anos. Encontram uma flor seca do primeiro ramo de flores que me ofereceram. Encontram recuerdos de casamentos e das minhas temporadas no Alto Alentejo. Encontram um Minion que a sis me ofereceu (e ela tem igual). Encontram fitas de cetim com significado. Encontram o livro a que recorro quando preciso de um boost, quando me quero sentir feliz e esboçar um sorriso quando estou em baixo. Encontram pacotes e açúcar com história. Encontram imensos fragmentos de mim e cada um desses fragmentos tem uma história agarrada a ele. É claro que tinha de salvar esta caixa!


Estes dois objectos roçam também na barreira do sentimental. O ursinho-de-peluche é uma réplica do que eu tinha em bebé. Não salvava o original porque já não há original para salvar. Salvava ursinho 2.0 porque é o que tenho para me lembrar do 1.0.
As minhas sapatilhas de pontas tinham de vir. Marcaram um grande período da minha vida. Já estão velhas, rotas. Mas ainda as uso, de vez em quando, quando quero muito matar saudades.


Se a minha casa ardesse e eu só pudesse escolher um livro de todos os que tenho (que ainda são muitos) escolhia o Orgulho e Preconceito da Jane Austen. Porquê? É um dos meus livros favoritos escrito por uma das minhas autoras favoritas. Trazia também o Kindle. Porque nele consigo pôr todos os livros do Mundo. E se a minha casa ardesse acho que ia precisar de uma distracção para passar o tempo e não pensar na desgraça que tinha acabado de acontecer.


O portátil: tenho a minha vida, o meu trabalho, as minhas ferramentas e as minhas fotografias todas nele. Não o podia deixar para trás.

O iPod: companheiro há mais de sete anos. Foi a primeira coisa cara que comprei com o meu dinheiro e na altura ainda tinha um preço considerável. Desde daí que vai comigo para todo o lado.

O telemóvel: em situações de emergência é sempre ideal estarmos contactáveis e termos maneira de contactar com outras pessoas

A Lola: um sonho de anos, finalmente concretizado. Não podia, de forma nenhuma deixá-la para trás e seria, sem dúvida uma das primeiras coisas a que me agarraria (aqui representada pela tampa da lente)

O bilhete de identidade: esta é por uma questão prática. Já viram a trabalheira que era ter que fazer o bilhete de identidade de novo? E provar que nós somos quem dizemos? E a burocracia que isso envolve? Dispenso ter que passar por isso outra vez!

O cartão de multibanco: se a casa arde temos de arranjar maneira de nos alimentarmos, pelo menos. A conta pode não ter muito dinheiro mas ainda dava para aguentar durante uns tempos e pagar alojamento se fosse necessário até voltarmos aos eixos.

E agora fiquem a saber o que as outras meninas salvariam em caso de incêndio...
Ana Sardo | Inês | Catarina | Daniela | Paula

****
E vocês? Em caso de incêndio que objectos salvariam?





 
Podem encontrar-me também aqui:

9 comentários

  1. Também tenho uma caixinha dessas das recordações :)

    ResponderEliminar
  2. adorei a caixa, quem não tem uma... :') mas acho que num caso de 'burning house' nunca me lembraria de a levar :p

    C.weetie - trends & other stuff

    ResponderEliminar
  3. Adorei o CC. XD Mas sabes que agora basta as tuas impressões digitais para provar que és tu, certo? ^^
    Sorrisos,
    Alexandra :)

    The Sweetest Life

    ResponderEliminar
  4. Que fotos liiindas, fazem-me lembrar algo que a Amélie Poulain faria!

    ResponderEliminar
  5. Acho que fazia como tu, prática e sentimental; é tudo muito giro, mas sem dinheiro pra comer queria ver x) levava a minha máquina fotográfica também!
    tenho gostado do 6 on 6, fico inspirada por vocês e apetece-me fazer igual xD

    ResponderEliminar
  6. Ohh que ideia fixe! O que é que eu levaria em caso de incêndio, hmmm, realmente dá que pensar... Vou reflectir, mas acho que escolheste muito bem! :D

    www.joanofjuly.com

    ResponderEliminar
  7. This is so refreshing!!!!
    You are welcome to visit my blog - http://www.mlleepaulettegirl.com/

    ResponderEliminar
  8. Deus queira que tanto a tua casa como a minha casa nunca ardam mas se isso me acontecesse,tentaria salvar tudo e mais alguma coisa,não consigo mencionar aquilo que salvaria!! Fica com deus!! mundomusicaldacarolina.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017