BOOK REVIEW | The Mortal Instruments: City of Bones

07 março 2014


ISBN: 9781416914280
TÍTULO: The Mortal Instruments: City of Bones
AUTOR: Cassandra Clare
EDITORA: Margaret K. McElderry Books
EDIÇÃO/REIMPRESSÃO: 2007
PÁGINAS: 485
LIVRO ÚNICO OU SÉRIE/TRILOGIA: Saga (Livro 1 de 6)
FORMATO DO LIVRO: Kindle

“Is this the part where you start tearing off strips of your shirt to bind my wounds?"
"If you wanted me to rip my clothes off, you should have just asked.”

― Cassandra Clare, City of Bones

Não gostei do livro. Não há maneira de dizer isto de outra forma sem ser assim mas não gostei deste livro!
A história em si tem alguma promessa: runas, caçadores de demónios...isso é porreiro! Dou pontos também à autora por não fazer com que as personagens - adolescentes - falassem como robots com algum tipo de atraso.

Existiram demasiadas mudanças de PDV (ponto de vista de personagem). Ao longo de quase todo o livro a história foi narrada pela Clary, mas depois - do nada - tínhamos uma página e meia narrada pelo Jace e depois pelo Luke. Foi confuso.
Existiu também demasiada informação a ser debitada - ao que parece ser - mesmo tempo! A sério, se metem tanta informação num livro/capítulo tão pequeno o mais provável é que o meu cérebro fique em nós e que a minha mente se distraia.

E muito sinceramente enquanto o li senti-me...aborrecida. Completamente aborrecida! Tive de ter uma força de vontade enorme para acabar o livro (e até deixei de o ler durante uns dias). Tirando alguns momentos em que me ri e que gostei da história (não foram muitos), apenas me limitava a ler e a passar páginas à espera do momento em que a história me prendesse.

Não me façam falar daquele momento-roubado-ao-Star-Wars-que-ao-lermos-sabemos-perfeitamente-o-que-vai-acontecer-nos-próximos-livros-e-rimos-porque-é-parvo-e-óbvio.

Nem tudo é mau, vá! Há a ocasional surpresa, o ocasional plot twist que é bom, momentos de tensão e descrições boas, emocionais e honestas mas são raros - e é uma pena. Durante a leitura dão por vocês a bater com o livro - neste caso com o Kindle - na cabeça e a pensar como é que é possível existir metáforas tão pirosas, uma prosa tão má e um humor (na grande parte das vezes) de arrepiar de tão piroso.

No geral ler este livro é como passarem as unhas por um quadro escolar e fazer aquele barulhinho irritante que nos arrepia a espinha - no mau sentido.
Não entendo, a sério que não entendo, como é que é possível este livro ter tão boas reviews no geral e uma classificação tão alta por todos os sítios que passo e procuro por curiosidade.

Como eu não sou de desistir de um livro ou de uma saga/trilogia a meio, dei hipótese aos outros volumes e em breve podem ver aqui as reviews.

Podem encontrar a versão em português deste livro AQUI.

Classificação infinito mais um: 2/5




 
Podem encontrar-me também aqui:

4 comentários

  1. Vi o filme, não li o livro mas tenho-o algures cá por casa em inglês. A história do filme não me deu vontade nenhuma de ir ler o livro (normalmente as pessoas lêem primeiro o livro e só depois é que vão ver o filme, mas na altura que vi o filme nem pensei sequer no livro).

    ResponderEliminar
  2. Chiça, foi assim tão mau? Bem... ter muita informação e aborrecer... não é normal! =X
    Sorrisos,
    Alexandra :)

    Diário d'uma novata

    ResponderEliminar
  3. Um dos direitos do leitor é não gostar de ler.
    Não conheço a obra, mas é a tua opinião! :)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  4. Eu gostei bastante dos três primeiros livros (só depois descobri que afinal são 6), e sim concordo que não é a melhor história de fantasia que por ai anda, mas o mundo criado pela Cassandra não deixa de ser inovador. Eu li os três de rajada numa semana de férias, isso também pode ter influenciado porque tive menos tempo à espera de desenvolvimentos :-)

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017