MOVIES | A Dangerous Method

21 outubro 2013

Ultimamente não tenho estado muito numa de filmes (nem de séries) o que é estranho, no entanto já tinha este filme há imenso tempo para ver e depois de o fazer arrependi-me de não o ter feito mais cedo...

Sinopse: Neste filme é revelado um episódio pouco conhecido mas muito marcante na vida dos dois mais importantes psicólogos de todos os tempos.
O jovem psicanalista Carl Jung começa um tratamento inovador na histérica Sabina Spielrein, sob influência do seu mestre e futuro colega, Sigmund Freud. Disposto a penetrar mais a fundo nos mistérios da mente humana, Jung verá algumas das suas ideias chocarem com as teorias de Freud ao mesmo tempo em que se entrega a um romance alucinante e perigoso com a bela Sabina.



Review: O filme começa em 1904, com a chegada de Sabina à clínica onde Jung trabalha. No entanto ela não chega em silêncio, chega a gritar e a lutar contra as enfermeiras que a tentam conter e mesmo depois da sua chegada ela parece não se acomodar.
Pouco tempo depois, Jung, chega ao seu consultório onde já tem Sabina à sua espera e lá propõe-lhe que façam um tratamento novo: falar. Só depois de utilizar esse método de Freud, é que Jung consegue acalmá-la, chegar ao centro do problema e até mesmo liberar uma mente brilhante de onde só parecia haver caos.
Depois disso, é que Jung vai finalmente conhecer o criador das teorias que está a usar. É aí que começam as conversas e a amizade entre os dois génios.

Sabina finalmente consegue controlar os seus impulsos e até formar-se em psicologia. O interesse entre ela e Jung vai além de interesse profissional ou de uma amizade, e apesar de amar a sua mulher ele acaba por ter um caso com ela. Quando a amizade entre os dois teóricos começa a decair, Freud usa esse romance contra Jung.
A partir daqui, o que vemos é que grande parte das teorias é criada a partir da necessidade de virar uma arma contra o outro. As únicas teorias isentas parecem vir de Sabina que é apanhada no fogo cruzado dos dois.


O aparecimento da psicanálise - que foi um momento revolucionário no tratamento dos problemas e dores da mente - é o foco deste filme. A primeira sensação que A Dangerous Method nos provoca é a da angústia, ao ver Keira Knightley a se retorcer, literalmente, para interpretar a personagem de Sabina Spielrein na sua fase de crise e mesmo depois.

A rivalidade intelectual entre os dois analistas é um jogo de xadrez verbal, onde maior parte dele é jogado em cartas trocadas entre eles. Enquanto os homens procuram a honestidade, Sabina é a força vibratória que os separa ainda mais.

Tal e qual como a psicoanálise, A Dangerous Method demora o seu tempo enquanto procura uma entrada em sítios profundos e inexplorados. Vale a pena a espera, pois este filme faz-nos fazer imensas perguntas a nós próprios e obriga-nos a pensar.


Este filme está cheio de nuances e subtilezas (e outras tantas não tão subtis) de natureza sexual não fosse Freud defender essa corrente. Nessas partes conseguimos ver mais vincadamente as diferenças entre ele e Jung e também como esse tipo de pensamento influenciou Jung no seu relacionamento com Sabina (e também graças a um dedo de um paciente muito especial que passará muito brevemente pelo filme).

Para mim, a Keira tem um desempenho absolutamente brilhante neste filme! E mesmo sendo um filme complexo, achei-o muito bem conseguido e interessante - até para mim que não me interesso muito pela temática central nele retratada.

Classificação infinito mais um: 7/10
Classificação IMDB: 6,4/10

Até jazz,





 
Podem encontrar-me também aqui:

10 comentários

  1. Já vi e adorei o filme! :) Muito bom mesmo. Muita história

    ResponderEliminar
  2. Já vi esse filme num "festival" de cinema da faculdade e foi uma desilusão, não só para mim como para os meus colegas! está péssimo do ponto de vista da história da psicologia, sinceramente. É verdade que Jung era discipulo do Freud, e não passa muito disso. O filme está completamente fantasiado e estereotipado, e não mostra de maneira nada realista o que é a psicanálise ou como se faz (ok, as teorias do freud não são de si muito realistas mas isso são histórias à parte).
    Valha a prestação da Keira para salvar esse filme.

    ResponderEliminar
  3. fiquei curiosa, nunca tinha ouvido falar no filme.
    ultimamente o meu problema é muitos filmes para ver, e o tempo muito escasso.

    beijinho,
    lollipopnecklace.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. fiquei curiosa, nunca tinha ouvido falar no filme.
    ultimamente o meu problema é muitos filmes para ver, e o tempo muito escasso.

    beijinho,
    lollipopnecklace.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  5. achei interessante! vai ser mais um p entrar na minha lista de filmes...
    beijos da Lari <3
    www.callmelari.com

    ResponderEliminar
  6. Gostei muito! Cronenberg dá-lhe muito. Adoro o Fassbender e achei o background psíquico da Spielrein muito interessante.

    ResponderEliminar
  7. vi o filme pouco tempo depois de ter saído e achei que a Keira fez alto papelão, esteve muito bem no papel!

    ResponderEliminar
  8. Pormenores técnicos aparte, que não percebo nada de psicologia nem de psicanálise, a Keira esteve BRUTAL. A construção da personagem dela está qualquer coisa...

    ResponderEliminar
  9. With Keira Knightley in this movie, I can expect that this movie will be awesome.

    ResponderEliminar
  10. Estava-me a interessar até ler o comentário da MargaridaPD, era a autenticidade dos factos que me estava a interessar mais. ._.
    Sorrisos,
    Alexandra :)
    Blog | Facebook | Youtube

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017