NEWS | What If We All Lived Without Money?

16 março 2013

Esta história impressionou-me. Tanto pela coragem - porque digam o que disserem é preciso muita coragem para viver, literalmente, sem nada e por decisão própria - como pelo impacto que isto teve na pessoa e naqueles à sua volta.

Então é o seguinte (e passo a citar a notícia):


"Heidemarie Schwermer vivia confortavelmente. Tinha dois carros estacionados à porta. Um emprego como professora, outro como psicóloga. Dois filhos criados. A vida perfeita para muitos. Mas não para esta alemã: concluiu que "vivia dominada pelo ter e não pelo ser". E renunciou a tudo.

Aos 53 anos, vendeu os carros e o apartamento e encerrou as contas bancárias. O dinheiro foi distribuído pelos filhos e por aqueles que considerou necessitados. Deu os móveis, os objetos pessoais e as roupas aos amigos e aos vizinhos. Desfez-se de bens materiais.

Em 17 anos de vida sem casa, nem emprego, nem dinheiro, não teve o que comer durante um dia e meio e dormiu algumas noites no Centro Cultural Wissenschaftsladen de Dortmund, que nunca lhe fechou as portas.


A experiência tem, em suma, corrido bem, sustentada pela filosofia de "troca por troca". Heidemarie troca roupas, noites, refeições em casa de amigos por serviços como tomar conta dos filhos, cozinhar ou passear os cães. Ou, simplesmente, usufrui da generosidade alheia. Já aconteceu ganhar bilhetes para a ópera por ter atuado como terapeuta num conflito familiar. (...)"

{notícia via}

E vocês? Que acharam desta notícia/situação? Aventurar-se-iam em algo assim? Eu admito que possivelmente não seria capaz de algo tão radical.

*post agendado*

Até jazz,

11 comentários

  1. é realmente impressionante!
    às vezes também me dá vontade de largar tudo e viver sem nada, mas sinto-me demasiado agarrada às coisas materiais. tal como a maioria de nós fui educada assim e não como uma hippie nómada, por isso iria tornar-se muito difícil!

    convido-te a participar no passatempo que tenho a decorrer no meu blog - SORTEIO Cor-de-Rosa. Boa sorte! :)

    ResponderEliminar
  2. É mesmo um exemplo de vida... deviamos ser mais assim, desapegados das coisas materiais. ^^
    Sorrisos,
    Alexandra :)

    Passa nos meus cantinhos.
    http://diariodumanovata.blogspot.pt/
    http://pieces4knowledge.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Eu não era capaz de partir para algo tão radical, mas admiro quem o faz. É preciso ser corajoso :)

    beijinho

    ResponderEliminar
  4. Em Portugal também já fizeram isto, apenas por um período de tempo limitado, mas foi uma experiência espectacular e que está agora em livro.

    ResponderEliminar
  5. É preciso muita coragem !
    http://carlinhaass.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. É preciso ter muita coragem para fazer algo assim. Hoje em dia damos demasiada importância a bens materiais, é praticamente impossível sobreviver sem isso. Eu não conseguia renunciar a tudo da mesma maneira que ela :)

    ResponderEliminar
  7. Um grande exemplo de coragem, e de vida sem dúvida.

    ResponderEliminar
  8. ainda recentemente deu uma entrevista de uma portuguesa que faz isso! acho brutal.. quem me dera ter essa coragem!

    ResponderEliminar
  9. É sem dúvida uma escolha para a qual se precisa de muita coragem. E é um escolha inspiradora também. Já no meu caso, muito dificilmente me vejo a fazer algo do género. Demasiado radical, como tu dizes.

    ResponderEliminar
  10. Sinceramente, eu não seria capaz de levar as coisas a esse extremo. Mas exemplos destes são precisos, nem que seja para nos fazer desprender um pouco das coisas e permitir que nos agarremos ao que tem verdadeiro valor.
    Beijinho*

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017