BOOK REVIEW | 50 Shades Darker

15 janeiro 2013

Eu sinceramente devia aprender a ler livros mais devagar porque à velocidade que os leio não há livro que aguente.

Li, novamente, este segundo volume da trilogia do Fifty Shades of Grey em pouco mais de um dia.

Acreditem quando vos digo que este segundo volume é uma evolução imensa em relação ao nível do primeiro. A adaptação para o português está muito bem feita e a linguagem deixou de ser tão infantil e isso dá-nos logo outra opinião em relação à história. Acrescento também que a situação irritante da deusa interior é reduzida e muito e isso agradou-me.

Gostei imenso da história que passava em paralelo com as cenas de sexo (maioria delas - admito - que passei ao lado e limitei-me a ler algumas palavras e os diálogos que existiam nelas para apanhar a ideia geral): o revelar da infância do Christian, o ele ceder e mostrar mais tons das suas cinquenta sombras e não só as mais escuras como aconteceu no primeiro livro, no entanto torna-se mais fácil gostar dele.

No entanto, e apesar de a autora nos ter dado mais do Christian e da Anastasia (em termos de personalidade e da relação deles), temos neste segundo volume muitas coisas para processar num curto espaço temporal.
(O primeiro volume passa-se em três semanas, entre o fim do primeiro e o início do segundo passa-se uma semana e entre o início e o fim do segundo passa-se outra.)

A minha situação favorita do livro anterior - os e-mails - manteve-se e eu adorei isso!

Dei por mim a rir que nem uma louca e a sorrir de perdida durante a maioria do tempo que li o livro e não me custa nada admiti-lo que é um livro engraçado e conta as piadas certas, nas alturas certas e ditas pelas pessoas certas. Muitas vezes também fiquei com o coração a bater mais forte no peito devido ao lado doce e romântico do Christian, das situações de perigo (existiram algumas que nos metem agarradas ao livro e a roer as unhas) e onde víamos o lado magoado do Mr. Grey.

O fim é a coisa mais frustrante de sempre e não é porque é mau, pelo contrário! O final do segundo volume deixa-nos com sede de mais porque explica (em parte) um dos momentos que eu disse em cima - de ficarmos agarradas ao livro e a roer as unhas - deixando em aberto o 'como' e parcialmente o 'porquê'.

No livro há um acontecimento que me deixou a bater palminhas de tão inesperado que foi e depois o desenrolar de todo ele é fantástico. Não vou ser desmancha-prazeres e dizer o que é mas espero ter-vos  posto a pulguinha atrás da orelha.

Eu devo ter uma coisinha qualquer pelos segundos volumes de todas as trilogias que li porque acabam por ser sempre os meus favoritos (aconteceu isto, claramente, quando li a do The Hunger Games).

Classificação ∞ + 1: 4/5

Até jazz,

7 comentários

  1. Eu quero ler esses livros mas você falou de The Hunger Games e ai ai ai é minha trilogia mais amor! Gosto demais e muito!
    Boa tarde! Um beijo grande!
    Está tendo sorteio no blog dá uma conferida lá!
    yarasousa.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  2. É uma trilogia que não me desperta curiosidade :)

    ResponderEliminar
  3. Confesso que ainda não li nenhum dos livros da trilogia, mas estou super curiosa em lê-los! =D

    Beijinhos,
    http://touchofpurple.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Olá Ana

    Estou lendo 50 Shades of Grey, has está difícil digerir.

    AMIGA da MODA by Kinha

    ResponderEliminar
  5. Confesso que ando curiosa para o ler mas infelizmente não tenho tido tempo..

    *
    heart-sease.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Eu devorei a trilogia de 50 shades em 3 dias.XP Sei como te sentes,a esta velocidade não há livro que dure,a não ser O Senhor dos Anéis,mas já acho que tenho idade para chegar ao fim,finalmente.Lol.
    No meu caso costumam ser os 3ºs livros,se forem sagas grandes,não fosse o Prisioneiro de Azkaban o meu favorito de todos os HP. (agora quero ir reler tudo,aiiii,a minha infancia.buaaa)

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017