35

03 outubro 2012

Não sou muito de falar de política mas nesta caso é necessário.

Hoje foram apresentadas novas medidas de austeridade por parte do nosso Governo e só tenho a dizer que ainda não desconto para a Segurança Social e mesmo assim já tenho um dívida bruta para com o Estado - provavelmente desde que nasci - que terei de pagar, possivelmente até depois de morrer, como não sei mas o provável é eu acabar a vender os meus órgãos no mercado negro do Além ou então dançar com o corpinho (decrépito) no cabaret da coxa.


Vai haver um aumento de 30% das contribuições das pessoas para o IRS e supostamente vai ser proporcional ao escalão onde se encontram, o que para mim me parece uma grande balela e que os (muito) ricos vão ficar nas sete quintas e nós os pobrezinhos levamos uma chapada na fronha uma e outra vez e cada vez mais trabalhamos não para viver e termos os nosso pequenos luxos mas sim para pagar isto, aquilo e acoloutro.

E mesmo que não mo tirem directamente a mim, chega a uma altura que satura ouvir tanta notícia sobre impostos, e taxas e aumentos e cortes. As gordurinhas do Estado meus amigos, não são os portugueses obedientes que até agora comeram e calaram, as gordurinhas, essas são outras às quais os senhores do Governo fecham os olhos, varrem para debaixo do tapete e fingem que não existem - afinal longe da vista, longe do coração.

Mas conversas à parte, isto tudo para dizer: Boa Gaspar! Boa! Continua assim que estás a ir bem! (denotem o meu tom de ironia).

Até jazz,


1 comentário

  1. É por estas e por outras que estou seriamente a pensar em emigrar...

    ResponderEliminar

Design, coding and theme by Ana Garcês.
Copyright © 2011-2017